Cris Arcangeli

Consumir bebidas alcoólicas em dias de treino, “anula” os resultados

Por Dr. Guilherme Corradi – Dermatologista, membro do colégio Ibero-Latino Americano de Dermatologia Clínica e Cirurgia, sócio da Sociedade Brasileira de Medicina do Esporte e sócio da FIMS . Diretor técnico da Simetria Perfeita

 

Olá pessoal, chegou o final de semana e todos já devem estar ansiosos para curtir o final de semana. E para curtir o final de semana ou até mesmo aquele happy hour, jantar, balada durante a semana, vocês ingerem bebida alcoólica?

bebida

E o treino, como fica?

Sabemos que a hipertrofia não ocorre (exatamente) durante os treinos, mas sim quando estamos nos recuperando. E é justamente este o problema em beber em dias que você treinou.

bebida

Um estudo envolvendo jogadores de Rugby fez com que os envolvidos consumissem quantidades significativas de vodka após uma partida. Os resultados no dia seguinte foram níveis de cortisol altos, diminuição de performance e testosterona sendo transformada em estrogênio.

 Imbalanços de estrogênio no homem podem gerar falta de apetite sexual, diminuir a própria testosterona, facilitar o acúmulo de gordura e gerar fadiga.

fadiga

Esta bagunça hormonal gerada pelo consumo de álcool, atrapalha diretamente a recuperação muscular tão necessitada após a sessão de treino, o que pode anular os resultados que você poderia ter gerado naquele dia e de quebra atrapalhar o próximo treino (se você bebeu no meio da semana por exemplo).

Ou seja, se você  não abre mão do álcool em prol da hipertrofia, seria sensato pelo menos evitar completamente o seu uso em dias que treina e quando for beber, tentar ao máximo não exagerar.

Com moderação, aproveitem os momentos de lazer, mas sem se esquecerem do objetivo que os levam para a academia.

Até a próxima pessoal,

Dr. Guilherme.

(Imagens: Divulgação)

Posts Recentes

Você sabe por que as pessoas engordam depois do casamento?

Por Fernanda Fittipaldi – Nutricionista com especialização em Gastronomia. Responsável pelos Treinamentos e MKT Científico da Beauty’in – Site
foto6restaurantesaltagastronomia

Já percebeu que sua linda calça jeans que há alguns meses, ou poucos anos, quando você era solteira (o), cabia perfeitamente e agora já está mais justa e muito mais difícil de abotoar? É… infelizmente, isso não é ilusão de ótica!

É natural que após o casamento os parceiros queiram se agradar e a “mesa” se torna um dos centros da atenção. Em um dia, um belo gratinado de Bacalhau ao creme, no outro, um delicioso bolo de chocolate recheado de brigadeiro, jantares fora de casa com amigos, pizza no domingo e por aí vai. O interessante é que essa conclusão não é aleatória, estudos comprovam que isso realmente ocorre.

casal_jantar

Um estudo realizado pela Universidade New Castle da Inglaterra, analisou os hábitos alimentares de mulheres de várias partes do mundo e pôde comprovar que após o início de um relacionamento estável, elas ficaram mais acomodadas, sedentárias e as refeições passaram a se tornar mais um lazer e não a necessidade de se manterem saudáveis.

De acordo com um artigo publicado na “Health Psychology”, os casais satisfeitos e seguros em seu relacionamento, acabam sentindo menos pressão para conseguirem a atenção do seu parceiro, diferentemente dos que namoram que são propensos a permanecerem magros para manter a atração. A verdade é que mesmo após o casamento é importante manter a chama acesa e isso também diz respeito ao nosso corpo e nossa saúde.

cozinha_casal

Um pode influenciar sim o outro em como se alimentar bem e muitas atividades em conjunto podem ser feitas com esse intuito como ir ao supermercado e escolherem juntos os ingredientes do jantar saudável, prepararem o cardápio da semana e, vez ou outra, cozinharem juntos. São atitudes em conjunto e um esforço do casal, que levam a um objetivo comum, emagrecerem ou mesmo se manterem bem por muito tempo.

casal-feliz-cozinha

O amor agradece!

Até a próxima,

Fê Fittipaldi.

 (imagens: divulgação)

Posts Recentes

Tendência Inverno 2015

Olá pessoal,

Já falamos aqui no blog, que a Marsala é a cor eleita de 2015.

Agora estamos nos aproximando da temporada mais elegante do ano, o Inverno. E quando o assunto é moda, é hora de caprichar no look quentinho, mas sem deixar o estilo de lado.

Vamos conferir as tendências da estação que foram vistas no SPFW, que vão desde o militarismo à dupla identidade com flores e xadrez:

 

PRETO, BRANCO, VERMELHO E MARROM 

Inovar o clássico preto & branco com tons de vermelho foi uma das tendências mais apontadas nas passarelas da última edição do SPFW. Variações neutras, como o cinza e o bordô, também foram vistas. Outro clássico a ganhar repaginada foi o marrom, que foge da paleta tradicional e ganha cores inusitadas – desde o ameixa até tons alaranjados.

cores

MILITARISMO 

Não é de hoje que o militarismo inspira a moda. Para 2015, o coturno e o camuflado saem de cena, dando lugar a detalhes mais discretos, como casacos e ombros bem estruturados, assim como a cintura marcada.

militar

ANOS 60 & 70

Silhuetas longilíneas, franjas, cintura alta, alfaiataria e barriga de fora. Os anos 60 e 70 nunca saem de moda! Se nas outras temporadas, os 80 foram a bola da vez, agora, quem manda são as décadas anteriores. Cores vibrantes saem de cena, dando lugar a looks minimalistas e maduros. A principal inspiração é Jane Birkin, que deu nome a bolsa mais cobiçada de todos os tempos: a Birkin, da grife Hermès.

anos60

 

FLORES ALL OVER

A estampa floral típica das estações onde o calor e o sol predominam agora invade o guarda-roupa de frio para compor looks femininos para ladies ousadas

floral

XADREZ

O xadrez está para o inverno assim como o escarpin está para a saia lápis. Reinvente o look grunge adicionando acessórios deluxe no tom: uma joia imponente, uma minibag estruturada, um anel minimalista; se preferir o xadrez vichy, aposte em um look fun totalmente estampado, completando a produção com maxibrincos ou um bom par de óculos.

xadrez

(Imagens: Divulgação)

Gostaram?

Todos elegantes e quentinhos no inverno!

Até a próxima,

Cris

Posts Recentes

Mitos e Verdades no consumo do Glúten e da Lactose. Você sabe se deve ou não ingerir?

Por Fernanda Fittipaldi – Nutricionista com especialização em Gastronomia. Responsável pelos Treinamentos e MKT Científico da Beauty’inSite

glúten_lactose
Já faz um tempo que se comenta bastante sobre a eliminação de produtos com lactose e glúten na alimentação do dia-a-dia. Virou uma grande moda cortar do cardápio os pães, bolos, barras de cereais, leites, queijos, etc. Será que é o correto? Vamos entender um pouco mais sobre o assunto.

glúten
Glúten
É uma proteína presente na aveia, malte, cevada, centeio e no trigo e, por isso, pensando em alimentos processados, ele é encontrado facilmente nos bolos, tortas, muffins, etc. Quando a pessoa retira esses alimentos da sua alimentação, existe uma limitação do consumo de carboidratos e, assim, vai ocorrer uma perda de peso que a pessoa acredita ter ocorrido simplesmente pela retirada do glúten. A verdade é que ela passará a ter uma alimentação mais saudável e possivelmente fará escolhas mais acertadas
Seguir uma dieta extremamente restrita faz com que tenhamos menos opções de escolha e também leva as pessoas a ficarem reféns dos alimentos e até mesmo podem ser prejudicadas socialmente quando participam de eventos em casas de amigos ou mesmo em restaurantes. No meu ponto de vista, não vejo como algo que deva ser perpetuado a não ser que haja realmente uma intolerância ao glúten que é o que vemos nos portadores da Doença Celíaca. Nesses casos, existe uma desordem autoimune com inflamação crônica da mucosa do intestino delgado levando a diarreias, vômitos, emagrecimento, falta de apetite, dores, etc.
Portanto, a restrição ao glúten até pode ser feita por curtos períodos e, para os Celíacos, para a vida toda.

Intolerância-a-lactose

Lactose
É o açúcar presente no leite e há pessoas que são intolerantes e não conseguem fazer a digestão deste carboidrato. Muitas vezes isso ocorre pela presença insuficiente ou nula de uma enzima chamada lactase e é ela que faz a decomposição/quebra dessa lactose.
Existem muitos médicos e nutricionistas que defendem a ideia de que não necessitamos ingerir mais lactose a partir dos 5 anos de idade devido à baixa produção dessa enzima. Eu defendo a de que podemos sim consumi-la e que a restrição total só deve ser feita quando há sintomas de intolerância como enxaquecas e também alergias (alterações no intestino, pele e sistema respiratório).
Para as pessoas que ainda querem seguir os modismos e serem radicais no consumo de alimentos, sugiro que antes procure um nutricionista para indicar as melhores substituições (uso de leite sem lactose, aumento no consumo de folhas verdes escuras por possuírem mais cálcio, etc.), e também o médico. Importante sempre ficarmos atentos, por exemplo, em casos como de adolescentes que necessitam ingerir maior quantidade de cálcio (presente principalmente em produtos lácteos que contêm lactose), por ainda estarem em fase de crescimento e não terem atingido a maturidade óssea.
Como podem ver, são vários os critérios que devem ser levados em consideração na hora de se fazer uma escolha e o mais importante é lembrarmos que temos que cuidar bastante do nosso corpo, pois este é o bem mais precioso que temos.

Abraços,
Fernanda Fittipaldi.

Posts Recentes

Alergia e suas Unhas

Por Gisele Camargo – Top manicure proprietária do Nail Bar – Site

beautiful-hands

 

 

Além de deixar as mãos mais bonitas, os esmaltes também podem proteger as unhas de agressões externas. No entanto, para muitas pessoas a ida ao salão pode ser motivo de preocupação. A alergia a esmaltes pode aparecer em todas as fases da vida, especialmente na adulta, e é caracterizada por vermelhidão, coceira e descamação nas regiões que tiverem contato com o produto, como mãos, rosto, pálpebras, pescoço e orelhas.

 

 

As principais substâncias que provocam reações alérgicas são o tolueno e o formaldeído, presentes na composição de quase todos os esmaltes. Nos produtos cintilantes e perolados, além desses dois componentes, também há a presença da mica, uma espécie de pó, que pode desencadear o processo alérgico. Muita gente imagina que a alergia a esmaltes afeta somente as unhas e a mão. Por esse motivo, quando as pessoas sentem olhos e rosto coçando e inchando, não sabem detectar de onde vem o problema. Em caso de sintomas deste tipo, é importante procurar um especialista e fazer um teste de contato com as substâncias alergênicas.

alergia_unhas

ALÉRGICA E COM UNHAS LINDAS

Se você é ou conhece algum alérgico, vale lembrar que é possível não abrir mão da vaidade e desfilar com unhas pintadas e bem feitas. A melhor maneira é apostar no uso de esmaltes hipoalergênicos, ou seja, livres de tolueno, formaldeído, denominados como 3Free.

A nomenclatura 3 Free - que aparece nas marcas populares ou luxuosas –  sinaliza a ausência de DBP, tolueno e formaldeído, trinca de ingredientes comumente presente em esmaltes e que, segundo os médicos, têm altíssimo potencial alergênico.

 

alergia_unhas

 

 

É bastante comum encontrar clientes com este problema, porém, podem sim frequentar o salão e estarem sempre com as mãos lindas e tratadas!

 

 

 

3free

 

Sugestão, esmaltes da linha Beautyin com algumas opções 3Free Beautylab

 

 

Gostaram?

Espero que tenha ajudado a todas que sofrem deste mal e que podem estar sempre com as unhas maravilhosas

 

Beijos,

Gi

 

Posts Recentes

Colágeno

colágeno
Existem muitos mitos e verdades em torno do colágeno e de sua eficácia no combate às rugas. Antes de tudo precisamos entender que ele é o principal componente proteico da pele, ossos, cartilagens, ligamentos e tendões. A diminuição da quantidade produzida de colágeno pelo corpo deixa os músculos mais flácidos, a densidade dos ossos diminui, as articulações e ligamentos perdem elasticidade e força, a espessura dos fios capilares e a elasticidade da pele diminuem.

colageno
Nosso corpo o produz naturalmente, mas, a partir dos 25 anos, começamos a gerar cerca de 1% a menos de colágeno a cada ano. Para se ter uma ideia, aos 50 anos produzimos em mé- dia 35% do colágeno que necessitamos. Hábitos como o tabagismo e a exposição excessiva ao sol são fatores diretamente ligados à perda da proteína. Sem falar no estresse, fator relacionado ao envelhecimento precoce. Além dos fatores estéticos, o colágeno está ligado à formação de massa muscular magra, na diminuição do tempo de recuperação entre exercícios, na preservação da saúde das articulações, dentre outros benefícios.

colageno

É considerado pela Food and Drugs Ad- ministration (FDA) um alimento GRAS (Generally Recognized as Safe), ou seja, seguro à saúde hu- mana por não apresentar gordura, colesterol ou contra-indicações. Diversos médicos e nutricionistas recomendam a reposição de colágeno não apenas para a beleza, mas principalmente para a saúde. Por isto, é importante não só para as mulheres maduras, mas também para as jovens. Esta dica também vai para os homens, pois o corpo humano é apenas um, independentemente do sexo.

Como repor o colágeno

A melhor forma de repor a proteína é o consumo de colágeno hidrolisado, a sua forma mais pura. Ao chegar ao intestino, ele libera ami- noácidos que favorecem o próprio organismo a produzir mais colágeno. Assim, quando consumido de forma regular, resulta na redução do inchaço e da flacidez, com melhora significativa na aparência da pele. Além da reposição, para obter os resultados desejados é necessário o consumo de outros nutrientes, vitaminas e minerais que também são importantes e vitais para o nosso corpo.

colageno

Existem alguns shots de colágeno que têm um gosto terrível. Por isto, resolvi fundar a Beauty’in. São alimentos que, além de possuírem colágeno hidrolisado em sua formulação, têm vitaminas essenciais para o nosso corpo e são gostosos de consumir. Além disto, têm a eficácia comprovada pelo instituto de pesquisa italiano Farcoderm.

Por exemplo, 12 balinhas Beautycandy Jovem Todo Dia consumidas diariamente, aliadas ao uso de creme facial durante 60 dias, aumentaram a firmeza da pele em 10,9%; reduziu a profundidade das rugas em 14,6%; e diminuiu a perda da proteína em 31,8%. Outros produtos como o Beautydrink e o Beautytea foram testados e sua eficácia comprovada pela Farcoderm. O Beautyworkout, da Beauty’in, possui 92% de Whey Protein Isolate e 5% de colágeno hidrolisado por porção.

colageno

Siga estas dicas e tenha a pele saudável.
Um beijo,
Cris

Posts Recentes

Você sabe congelar adequadamente os alimentos que prepara?

Por Fernanda Fittipaldi – Nutricionista com especialização em Gastronomia. Responsável pelos Treinamentos e MKT Científico da Beauty’in – SITE

Imaginem a situação… Acabamos de fazer um prato maravilhoso, com várias guarnições, mas exageramos na quantidade e acabou sobrando muita comida. O que fazer? O ideal, nesse caso, é o congelamento.

Esse processo pode preservar os alimentos se for feito da forma correta. Além de alimentos prontos, podemos congelar alimentos frescos, que não foram preparados, para que durem mais.

Vegetais-congelados

Seguem dicas do melhor modo a ser seguido:

Alimentos já cozidos e prontos

– Coloque-os em embalagem de vidro ou aquelas próprias para irem ao freezer, lembrando que se houver excesso de temperos, eles serão realçados após o descongelamento;

– Identifique a embalagem com etiqueta e coloque a data do congelamento;

– Organize os congelados mais antigos pra frente, para que sejam consumidos antes;

– Lembre-se que o congelador tem uma temperatura entre 0C e 4C, assim, os alimentos têm uma vida média de 1 mês. Já no freezer, que chega a temperaturas bem inferiores, como -18C, pode durar até por volta de 3 meses, dependendo do produto.

frozen-vegetables

 

Alimentos sem preparo

– Escolha e separe os alimentos que serão congelados e limpe-os;

– Proceda de acordo com cada tipo de alimento:

* Frutas – devem estar limpas e sem os caroços. Separe em porções, armazene em embalagem adequada e etiquete. Podem ser usadas em recheios de bolos, tortas, sucos, smoothies, etc;

* Hortaliças – O processo mais adequado para que durem mais é o de passar pelo branqueamento antes do congelamento. Esse processo faz com que a cor, textura e sabor do alimento se conserve e também evita a proliferação de bactérias. Basta escaldar a hortaliça em água fervente por aproximadamente 2 minutos com o auxílio de uma peneira ou escumadeira (alimentos mais duros como o milho podem levar mais tempo) e rapidamente mergulhar em água gelada. Esse choque térmico vai parar o cozimento.

* Carnes – Limpar, retirar o excesso de gordura e separar em porções individuais em sacos plásticos próprios;

* Caldos – podem ser colocados em forminhas de gelo e descongelados a medida que necessitar usar. O mesmo pode ser feito com temperos como salsinha, coentro. Coloque-os nas forminhas e acrescente água.

– Colocar em embalagem adequada, tentando sempre retirar o ar se possível, etiquetar e ficar de olho no vencimento.

Congelados

 

Alimentos que não devem ser congelados

Queijos cremosos, cremes engrossados com amido ou farinha, maionese, batata, creme de leite, ovo com casca, pepino, chantilly e alimentos que já foram congelados não devem passar por esse processo, pois muitos não ficam com a consistência agradável depois.

 

Descongelamento

O ideal é que o alimento a ser descongelado seja retirado do freezer na noite anterior e deixado na geladeira para descongelar aos poucos. Se precisar que o alimento seja descongelado rapidamente, opte pelo microondas.

Nunca descongele em temperatura ambiente, pois pode levar ao desenvolvimento de microorganismos que muitas vezes são prejudiciais ao organismo.

 

alimentos-congelados-foto-568

Essas são dicas simples que podem facilitar muito no dia-a-dia e sempre de maneira saudável.

Grande beijo,

Fê Fittipaldi.

Posts Recentes

Autoestima em dia durante a gravidez com a ajuda da fotografia

Por Paula Pirozzi – Arquiteta e artista plástica, tendo a arte como principal pauta na sua vida. Atualmente fotografa especializada em família, gestantes e lifestyle- Site / Instagram

Foto_Gravidez

Este deveria ser o momento mais alegre e importante da sua vida. Afinal, um pequeno ser está chegando ao mundo para enchê-la de sorrisos e amor. No entanto, seus dias parecem divididos entre momentos de intensa felicidade e outros de pura tristeza. As oscilações de humor são muito comuns durante a gravidez. Causas hormonais, mudanças físicas e incertezas sobre o futuro abalam qualquer astral. Mas o apoio de familiares e algumas dicas dos especialistas ajudam a elevar a autoestima!

Durante a gravidez a mulher sofre um conjunto de transformações físicas e hormonais que podem ter relação com sua baixa autoestima. Ela ganha muito peso e com isso passa a não se achar mais tão atraente ao sexo oposto. Além disso, o homem também não está acostumado com a nova situação e pode se assustar com as transformações ou começar a encarar a companheira mais como mãe de seu filho do que como mulher, agravando a situação.

Foto_Gravidez

Escuto diversos relatos de clientes, como:

- Líbido em baixa

- Inchaço

- Queda do metabolismo

- O medo da troca do papel de esposa para mãe e não saber administrar a família

O que me assusta, é que a grande maioria não sente-se bonita e passa a evitar o marido!

Foto_Gravidez

 

Alguns cuidados são necessários:

- Apostar na maquiagem: “A maquiagem pode fazer milagres durante a gravidez. Pode ser usada como um instrumento para (a mulher) se sentir bonita e dona de si”, observa a famosa maquiadora norte-americana Bobbi Brown.
Isso é especialmente importante nessa fase, em que muitas mulheres têm a sensação de ter perdido o controle sobre seus corpos.

- Não faça mudanças drásticas no cabelo: Durante a gravidez, o cabelo entra em um fase de crescimento, o que faz a alegria das mulheres em busca de fios mais grossos. Mas, se você acha que já tem muito cabelo e teme o volume, um corte mais curto pode ser mais fácil de cuidar.

- Mantenha-se ativa: Talvez só o ato de levantar da cama e se vestir já esteja sendo difícil com tamanho enjoo. Mas, acredite, um pequeno esforço pode valer a pena e fazê-la se sentir um pouco mais parecida com os dias pré-gravidez. Além do mais, é sempre uma experiência mais prazerosa fazer exercícios sem ter como objetivo primordial emagrecer. O objetivo é somente bem-estar.

- Vista-se do seu próprio jeito: Só porque está grávida não quer dizer que esteja condenada a usar batas em tons pastéis ou roupas de malha. O preto funciona muito bem para as futuras mamães e é fácil de combinar com qualquer coisa. Mas jamais abra mão do seu estilo.

- Cuide da pele: Os mesmos hormônios responsáveis por deixar suas emoções em polvorosa podem causar estragos na sua pele. Algumas mulheres têm a sorte de ficar com um tez linda, verdadeiramente “radiante”, como tanto dizem sobre a gravidez. Outras, contudo, acabam com manchas e uma textura bem mais seca que o habitual.
Um bom hidratante pode mudar a aparência da pele na barriga e em outros lugares do corpo que estiverem ressecados.

- Mantenha o bom humor: Tire muitas fotografias para registrar este momento único! A gravidez é um tempo limitado da sua vida, em que o foco principal é mesmo o desenvolvimento de um bebê saudável e a busca de conforto para o seu corpo. Claro que se sentir bem com a aparência é importante, mas lembre-se de que beleza não está só em um certo look, tamanho ou cintura. Risadas e bom humor são extremamente cativantes.

Recebo constantemente relatos das minhas clientes de como a fotografia; o ensaio, o cuidado, a sensualidade, a sensibilidade… elevaram sua auto-estima que estava esquecida, voltam a sentirem-se bonitas, desejadas e esquenta novamente a relação no casamento! Os maridos  agradecem!!!

Foto_Gravidez

Durante o ensaio tudo é pensado para aflorar a personalidade e o lado mais feminino da mulher na sessão: desde o tema do ensaio – até a música ambiente. Cada mulher é única e se sente feminina de uma determinada maneira. Por isso, nossas clientes escolhem tudo. Faço com que seja um dia especial para elas cuidarem de si mesmas.

Antes de serem mães, são mulheres; fortes, determinadas, admiradas, lindas por essência, esposas, guerreiras e este é meu objetivo, que ela registre o momento maravilhoso que é sua gravidez, afinal em 9 meses terminará, e que ela guarde com muito orgulho para sempre esta recordação.

(Fotos: Portfólio Paula Pirozzi)

Espero que estas dicas tenham ajudado todas as futuras mamães!

Beijos,

Paula

Posts Recentes

Quanta proteína o corpo absorve de uma só vez ?

Por Dr. Guilherme Corradi – Dermatologista, membro do colégio Ibero-Latino Americano de Dermatologia Clínica e Cirurgia, sócio da Sociedade Brasileira de Medicina do Esporte e sócio da FIMS . Diretor técnico da Simetria Perfeita

 

Existe uma “verdade” que circula a muito tempo no mundo do fisiculturismo:  seu corpo só consegue digerir 30g de proteína de uma só vez. Coma mais que isso e o seu sistema digestivo ficará sobrecarregado. O intestino fará uma rebelião no corpo e o excesso de proteína sairá pelo seu umbigo!

whey

O problema é que não existe evidências que sugerem que esta barreira de 30 gramas existe. Onde este número exato(30g) surgiu, ninguém sabe.

 

whey

A verdade é que ninguém sabe qual é o limite de proteínas que corpo consegue digerir de uma só vez, pode realmente ser 30g, mas também pode ser 60, 80 ou até 100g. Isto pode depender do tempo de transito intestinal, extensão do trato intestinal e até da eficiência das enzimas digestivas, isto pode variar de pessoa para pessoa.

 

shakeprotein
wp1

 

 

 

 

 

 

 

 

Não existe razão para você pensar que o seu corpo não vai conseguir absorver 60g de proteína no seu shake pós-treino, se for errar na quantidade de Whey, que seja para mais!

 

 

Beauty Collágen Workout

Até a próxima,

Dr. Guilherme.

Posts Recentes

Vitamina D

Começamos falando sobre a Vitamina C, mas e a Vitamina D, você já sabe para que serve?
D
A Vitamina D  é um hormônio esteroide lipossolúvel essencial para o corpo humano e sua ausência pode proporcionar uma série de complicações. Afinal, ela controla 270 genes, inclusive células do sistema cardiovascular. A principal fonte de produção da vitamina se dá por meio da exposição solar, pois os raios ultravioletas do tipo B (UVB) são capazes de ativar a síntese desta substância.
Alguns alimentos, especialmente peixes gordos, são fontes de vitamina D, mas é o sol o responsável por 80 a 90% da vitamina que o corpo recebe. Ela também pode ser produzida em laboratório e ser administrada na forma de suplemento, quando há a deficiência e para a prevenção e tratamento de uma série de doenças.
A vitamina D é necessária para a manutenção do tecido ósseo, ela também influencia consideravelmente no sistema imunológico, sendo interessante para o tratamento de doenças autoimunes, como a artrite reumatoide e a esclerose múltipla, e no processo de diferenciação celular, a falta deste nutriente favorece 17 tipos de câncer.
Esta substância ainda age na secreção hormonal e em diversas doenças crônicas não transmissíveis, entre elas a síndrome metabólica que tem como um dos componentes o diabetes tipo 2.
O consumo da vitamina D é essencial para as gestantes, a falta dela pode levar a abortos no primeiro trimestre. Já no final da gravidez, a carência do nutriente favorece a pré-eclâmpsia e aumenta as chances da criança ser autista.
A vitamina D foi denominada desta forma em 1922, pois naquela época acreditava-se que ela só poderia ser obtida por intermédio da alimentação. Ela foi batizada de D por ter sido a quarta substância descoberta, depois das vitaminas A, B e C. A partir da década de 1970 os pesquisadores descobriram que a vitamina D poderia ser sintetizada pelo organismo, ou seja, na realidade ela é um hormônio, não uma vitamina.

Food sources of vitamin D

Benefícios comprovados da vitamina D

Fortalece os ossos: A vitamina D é necessária para a absorção do cálcio pelos ossos. Pessoas com deficiência de vitamina D chegam a aproveitar 30% menos de cálcio proveniente da dieta. O cálcio é responsável por fortalecer ossos e dentes. A deficiência deste nutriente pode causar o raquitismo na infância e a osteoporose na vida adulta. Um exemplo da importância da combinação dessas duas substâncias é que sempre que a recomendação de suplementação de cálcio é recomendada ela é feita juntamente com a vitamina D para atuar na absorção do mineral.
Uma pesquisa feita pela Universidade de Zurique com 40.000 pessoas com mais de 65 anos observou que a suplementação de vitamina D reduz em 20% o risco de fraturas no quadril e em outras regiões com exceção da coluna vertebral.
ossos
Protege o coração: A vitamina D participa do controle das contrações do músculo cardíaco, necessárias para bombear o sangue para o corpo. Além disso, ela permite o relaxamento dos vasos sanguíneo e influencia na produção do principal hormônio regulador da pressão arterial, a renina.
A falta da vitamina D pode levar ao acúmulo de cálcio na artéria, favorecendo o risco de formação de placas. Com todas essas questões, as chances de desenvolver doenças cardiovasculares como insuficiência cardíaca, derrame e infarto são maiores em pessoas com deficiência de vitamina D.
Uma pesquisa feita com 50.000 homens pelo Harvard School of Public Health durante dez anos observou que aqueles que tinham deficiência em vitamina D possuíam duas vezes mais chances de sofrer um ataque cardíaco do que os homens que não tinham a deficiência.
coraçao
Gravidez segura: A vitamina D é muito importante para as gestantes. No primeiro trimestre a falta dela pode levar a abortos. Em casos de abortos múltiplos no início da gravidez, pode ser que o sistema imunológico da mãe esteja rejeitando a implantação do embrião. Como a vitamina D age no sistema imunológico, ela pode corrigir este problema.
Uma pesquisa publicada no The American Journal of Clinical Nutrition feita com mais de 1000 gestantes, observou que quando a mulher ingere a vitamina D os riscos do bebê desenvolver problemas respiratórios diminuem.
Outro estudo feito pela Universidade da Carolina do Sul, dos Estados Unidos, com 500 gestantes observou que o suplemento de vitamina D previne problemas como diabetes gestacional, parto prematuro e infecções.
gravidez
Boa para prevenir e controlar o diabetes: O fato da vitamina D influenciar a produção de renina também é interessante para prevenir o diabetes, pois a falta desta substância favorece a doença. Além disso, a produção de insulina pelo pâncreas requer a participação da vitamina D.
Como a diabetes tipo 1 é uma doença autoimune, a vitamina D torna-se interessante por ser um imunoregulador que inibe seletivamente o tipo de resposta imunológica que provoca a reação contra o próprio organismo.
Um estudo realizado pelo Institute of Child Health da Inglaterra acompanhou 10.000 crianças finlandesas desde o nascimento e observou que aquelas que receberam regularmente suplementos da vitamina tiveram 90% menos chances de desenvolver diabetes tipo 1.
ossos-fortes
Boa para os músculos: A vitamina D contribui para a força muscular, portanto, sua ausência leva a perda dessa força e aumenta o risco de quedas e fraturas. Uma pesquisa feita pela Universidade de Zurique com pessoas acima de 65 anos observou que o consumo de vitamina D pode diminuir o risco de quedas em 19%.
Segundo diversos estudos realizados recentemente, entre eles um da Universidade do Wisconsin, Estados Unidos, e outro da Universidade de Toronto, Canadá, a orientação para pessoas com mais de 50 quilos é consumir entre 5.000 e 10.000 unidadeDs de vitamina D. O mesmo vale para as gestantes e lactantes.
No caso das crianças a orientação é ingerir até 1.000 unidades de vitamina D para cada 5 quilos de peso. Então, uma criança que pesa 30 quilos, por exemplo, pode ingerir até 6.000 unidades de vitamina D.

Como obter a vitamina D

pordosol

Apesar de estar presente em alimentos de origem animal, estas comidas não possuem a quantidade de vitamina D que o organismo necessita. Por isso, para evitar a carência da substância é importante tomar de 15 a 20 minutos de sol ao dia.

Braços e pernas devem estar expostos, pois a quantidade de vitamina D que será absorvida é proporcional a quantidade de pele que está exposta.

SucoSolar

 

 

 

 

 

  Beautyjuice Bronze é fonte de Vitamina D

Consulte seu médico!

Até a próxima.
beijos,
Cris.

Posts Recentes
Página 1 de 2812345...1020...Último »