Método Hipopressivo: A revolução dos abdominais e dos cuidados com o assoalho pélvico.

O Professor Alexandre Alves, licenciado em método Hipopressivo e diretor da Fitmommy, me contou sobre o exercício Hipopressivo, como surgiu e quais suas principais funções. O método é maravilhoso e eu não poderia deixar de passar essas informações para vocês. Tenho certeza que vocês vão adorar e ficar animadas para experimentar!

O método surgiu nos anos 80 pelo belga Marcel Caufriez, ao observar os efeitos nocivos dos abdominais sobre o assoalho pélvico, também percebeu o quanto esse movimento afetava o próprio músculo abdominal e as costas. Além disso, durante a gestação, o útero exerce um grande peso sobre o assoalho pélvico e também move o reto abdominal para frente, resultando em uma separação chamada diástase. Essas disfunções no assoalho pélvico geram alterações patológicas nessa região, segundo Rao (2010), tais condições afetam 25% da população, o que causa transtornos na qualidade de vida , distúrbios psicológicos, como também, absenteísmo laboral.

Antigamente a única maneira de tratar a diástase era por meios cirúrgicos, entretanto, atualmente consegue-se resultados otimizados por meio dos exercícios hipopressivos, capazes de diminuir a diástase abdominal e a pressão intra abdominal, aspirando as vísceras para cima e tonificando a parede abdominal. De acordo com pesquisas, o método é capaz de:

– Reduzir o perímetro da cintura em até 8%

– Melhorar a postura, reduzindo lordoses e cifoses

– Aumento do tônus do assoalho pélvico e da faixa abdominal em 58%

– Incremento da forca do Assoalho pélvico em 20%

– Aumento do metabolismo em 15%

– Previne a incontinência urinaria

– Evita prolapsos

– Previne hérnias vaginais

– Melhora da vascularização e da sensibilidade sexual.

Em Jacome et all, 2011, detectou-se que 45% das atletas apresentam problemas de incontinências urinarias, reduzindo suas performances. Já em Kary Bo, 2011, revela-se que 26,3 % dos instrutores de pilates e Ioga possuem incontinência urinara com perdas durante o esforço físico em 10,9 % dos casos. Essas estatísticas comprovam que a prática esportiva aumenta a pressão intra abdominal agredindo o assoalho pélvico. Após o parto, quando essa musculatura está mais frágil, a intensidade do esforço, como corridas, saltos e abdominais podem intensificar a incidência de incontinências urinarias.

Além disso, um estudo da National Strenght and Conditioning Association’s Journal of Strenght and Conditioning Research mostra que abdominais convencionais não diminuem medidas da cintura, não reduzem a massa gorda e nem aumentam de forma significativa a força concêntrica ou excêntrica. Ao contrário, aumenta o risco de hérnias abdominais, inguinais e discais , disfunções sexuais , prolapsos uterinos e incontinências urinarias.

Para descobrirmos se a nossa faixa abdominal está cumprindo sua função de sustentação, basta deitar-se de barriga para cima, colocar a mão sobre o umbigo e forçar uma tosse. Se a barriga subir, seu músculo não suporta aumentos de pressão intra abdominal. Nós não nascemos dessa forma, nosso músculo se desprograma pelos aumentos de pressão das atividades do dia a dia, mas principalmente, por exercícios mal feitos e má postura.

O método hipopressivo destaca-se por respeitar a fisiologia e neurologia do conjunto abdômen e assoalho pélvico. No Brasil, há muitos poucos profissionais certificados, por isso é bom estarmos sempre atentos com quem aplica o exercício. Para mais informações vocês podem acessar o site www.fitmommy.com.br

Me acompanhem também pelas redes sociais Instagram e Snapchat: @crisarcangeli e @beautyinbr

Beijos, Cris.

shutterstock_119918164
Anterior
Quando começamos a envelhecer?
_dsc0289
Próximo
Smoothies Com Boa Forma beautyworkout
Voltar
SHARE

Método Hipopressivo: A revolução dos abdominais e dos cuidados com o assoalho pélvico.